Benefícios HA Powder
combate a
osteoartrite
lubrificação
das articulações
Facilita cicatrização
e regeneração da pele
anti-
inflamatório
Concentração recomendada: Uso oral: Dosagem usual de 50mg a 250mg ao dia, divididas em 2 a 5 vezes ao dia, com ou entre as refeições.

O HA POWDER é o ácido hialurônico em pó, uma glicosaminoglicana com propriedades anti-inflamatórias e antiedematosa, encontrado nas articulações, no tecido subcutâneo e na pele. O ácido hialurônico está presente no líquido sinovial e na matriz extracelular da cartilagem sendo responsável pela viscoelasticidade e propriedades lubrificantes da fluído sinovial.  Na osteoartrite (OA), a concentração do líquido sinovial é reduzida e a as propriedades viscoelásticas do fluído estão comprometidas, aumentando susceptibilidade da cartilagem à lesão.

Mecanismo de ação
O ácido hialurônico se liga em receptores específicos chamados cluster CD-44 e proteínas de ligação como agrecan e versican. Um dos mecanismos de ação do ácido hialurônico indica que as células sinoviais do tipo B podem detectar no ambiente articular a concentração extracelular de ácido hialurônico e traduzir essa informação para expressão de genes que conduzem a síntese de novo ácido hialurônico. Além dos efeitos mecânicos de promover melhor distribuição de forças, diminuir a pressão do peso e recuperar as propriedades reológicas do líquido sinovial, o ácido hialurônico também atua bioquimicamente diminuindo as expressões gênicas das citocinas, diminuindo assim a produção de prostaglandinas.

O ácido hialurônico não é absorvido no corpo como um polímero de alto peso molecular após a ingestão. Kurihara et al. relatou que o ácido hialurônico é decomposto em polissacarídeos de 2 membros por bactérias entéricas, e estes polissacarídeos são parcialmente absorvidos pelo corpo pelo intestino delgado. Após a decomposição de HA por bactérias entéricas a uma forma de baixo PM, sabe-se que os polissacarídeos livres migram para as articulações e outros tecidos.

Os estudos sugerem claramente que o ácido hialurônico é absorvido pelo corpo. No entanto, novas pesquisas são necessárias para esclarecer os efeitos da via de absorção no alívio da dor no joelho.

Outro mecanismo foi esclarecido por Asari et al. em 2010. Este relatório identificou uma cascata de sinalização em que os receptores nas células epiteliais intestinais são ativados pela ácido hialurônico oral, o que resulta em diminuição da dor. Ele se liga a um receptor intestinal (Toll-like receptor 4). A análise da matriz de citoquinas mostrou que o ácido hialurônico aumentou a produção de interleucina-10 (IL-10), uma citocina anti-inflamatória. A análise do DNA do tecido do intestino grosso demonstrou que o ácido hialurônico rege o supressor da expressão da citocina de sinalização 3 (SOCS3) e regula a expressão da pleiotrofina. Estes resultados sugerem que a ligação de ácido hialurônico à TLR-4 promove a expressão de IL-10 e SOCS3 e suprime a expressão de pleiotrofina levando a um efeito anti-inflamatório (Figura 01).

Sua presença estimula maior produção de ácido hialurônico pelos sinoviócitos,
tem efeitos analgésicos, diminuindo impulsos nervosos e a sensibilidade
nas terminações dos nervos nociceptivos,
estabiliza a matriz cartilaginosa,
estimula a proliferação
de condrócitos, aumenta
a produção de colágeno tipo 2 e agrecans pelo condrócito;
além de diminuir a degradação de colágeno tipo 2.

Outro mecanismo foi esclarecido por Asari et al. em 2010. Este relatório identificou uma cascata de sinalização em que os receptores nas células epiteliais intestinais são ativados pela ácido hialurônico oral, o que resulta em diminuição da dor. Ele se liga a um receptor intestinal (Toll-like receptor 4). A análise da matriz de citoquinas mostrou que o ácido hialurônico aumentou a produção de interleucina-10 (IL-10), uma citocina anti-inflamatória. A análise do DNA do tecido do intestino grosso demonstrou que o ácido hialurônico rege o supressor da expressão da citocina de sinalização 3 (SOCS3) e regula a expressão da pleiotrofina. Estes resultados sugerem que a ligação de ácido hialurônico à TLR-4 promove a expressão de IL-10 e SOCS3 e suprime
a expressão de pleiotrofina levando a um efeito anti-inflamatório (Figura 01).

Sua presença estimula maior produção de ácido hialurônico pelos sinoviócitos, tem efeitos analgésicos, diminuindo impulsos nervosos e a sensibilidade nas terminações dos nervos nociceptivos, estabiliza a matriz cartilaginosa, estimula a proliferação de condrócitos, aumenta a produção de colágeno tipo 2 e agrecans pelo condrócito; além de diminuir a degradação de colágeno tipo 2.

Inovação e qualidade,
juntos na mesma via.

Cadastre e receba a Via News Central de vendas:

0800 775 5718 | (11) 2067 5718

Endereço: Rua Funchal, 418. Vila Olímpia
São Paulo - SP - CEP: 04551-060

FACEBOOK

Something is wrong.
Instagram token error.